Seus processos de feedback e gestão de desemprenho são humanos e com presença?

Seus processos de feedback e gestão de desemprenho são humanos e com presença?

Considero feedback um dos aspectos mais importantes dentro de uma organização, quando se trata especialmente da gestão de desempenho da sua atuação profissional, como na vida em geral que se faz necessário receber e/ou dar um feedback das pessoas com as quais nos relacionamos para nos tornamos um ser humano melhor.

Este tema, na maior parte das vezes, é muito temido pelos funcionários, como aquela fase do ano que parece o dia juízo final, do tudo ou nada, que irá definir sua perspectiva de vida, e partindo desta visão, pessoas chegam para este momento, que deveria ser uma troca, cheia de medos, receosas, especialmente quando se trata de abordar aspectos mais delicados e um desempenho que não foi dos melhores.

Eu trabalhei por quase duas décadas numa grande empresa de abrangência mundial, com altos padrões de definições de métodos de feedback, e sempre achei que estes processos não faziam muito sentido, ao meu ver. Jamais tive medo de discutir minha avaliação com meus superiores e tampouco com meus subordinados, pois esse processo de feedback ocorria, para mim, de forma regular e constante e não apenas no “dia do juízo final”, na maioria das vezes apenas documentávamos aquilo que já conhecíamos.

Hoje ao ler um livro muito inovador “Reiventando as Organizações” do Frederic Laloux, tive um conforto e uma satisfação gigante, pois além de abordar os modelos de gestão de diferentes organizações ao longo da história, um dos temas é feedback.

A abordagem para este tema nas organizações que seguem o modelo Teal de gestão, vai muito em linha com minha forma de pensar.

Nele é refletido sobre como os modelos de feedback das organizações, por muitas vezes são usamos para moldar as outras pessoas conforme o que acreditamos que elas deveriam ser, na maioria das vezes esses sistemas de avaliação não funcionam porque são formas de julgamento e controle. E não existe maneira mais rápida de destruir o espírito humano e fazer uma alma se esconder de quem ela realmente é. Com isso, perdemos talentos e oportunidades únicas que não são explorados e tampouco expressados.

Se trouxermos as discussões de avaliação com outra mentalidade, podemos transformar esse processo em momentos em que nossas contribuições não celebradas e reconhecidas, quando sem julgamento, averiguamos com sinceridade o que não está indo bem, tais como: lugares onde nosso conhecimento, experiência, talento ou atitudes ficaram aquém do que nossos papéis exigem. E podemos até investigar questões mais profundas, como: O que realmente desejamos fazer? O que podemos oferecer à empresa e ao mundo? Quais são nossos dons e talentos únicos que não estão sendo explorados? O que nos detém? O que poderia nos ajudar a avançar mais ousadamente na vida que quer ser vivida através de nós? O que eu poderia fazer de diferente para contribuir para o crescimento da equipe e da empresa como um todo?

A meu ver, o que falta nos sistemas e processos de avaliação das organizações são as considerações de ser humano, em que se faz necessário sair do lugar de medo, julgamento e separação e ir para o lugar de troca a partir do amor, da aceitação e da conexão.

Por mais que se tente padronizar um sistema de avaliação, acreditando ser objetivo e direto, em se tratando de trocas entre seres humanos, sempre teremos a subjetividade individual e formas e maneiras diferentes de abordar a vida.

É preciso explorar e aprender a linguagem do coração, a nos conectarmos com nossa individualidade e a partir deste lugar fazer com que as avaliações anuais saiam do lugar de encontros deprimentes e sem vida e sejam transformados em rituais de celebração e de indagações sobre nossa individualidade e vocação, através de questionamentos corretos e perguntas mais assertivas, onde haja presença, respeito e auto responsabilidade.

Dentre vários modelos que foram apresentados no livro por empresas que já praticam esta troca mais humano, destacarei um deles que segue como sugestão para seu próximo encontro de feedback:

Modelo utilizado na empresa Center for Courage & Renewal (CC&R)[1]:

Louvores:

  • O que ocorreu muito bem este ano que podemos celebrar?

Aprendizados:

  • O que foi aprendido no processo?
  • O que não foi bem ou poderia ser sido feito de forma diferente?
  • Como podemos “fazer um balanço” comparando onde as coisas estão agora com o que pensávamos que elas estariam?

Futuro:

  • Sobre o que você está mais entusiasmado para o próximo ano?
  • O que mais lhe preocupa?
  • Que mudanças, se houver alguma, você sugeriria nas suas funções?
  • Qual desenvolvimento profissional em curso irá ajudá-lo a crescer em seu trabalho atual e para o futuro?
  • Como eu posso ser mais prestativo a você e ao seu trabalho?

Estabelecendo metas:

  • Quando você pensa sobre o seu trabalho no próximo ano, quais metas específicas o guiarão?

Sugiro que antes de fazer esta troca e iniciar a conversa de avaliação, você e o outro comecem com um minuto de silêncio, fechem os olhos e tragam a presença e atenção plena para si mesmo, sentindo o que está vivo e presente em você naquele instante e coloquem a intenção de libertar-se de qualquer forma de julgamento para oferecer um feedback vindo de um lugar de amor, respeito e conexão.

E aí faz mais sentido e traz tranquilidade fazer desta forma uma sessão de feedback? De sua opinião.

[1]Frederic Laloux, Reiveitando as organizações pag. 184

Anúncios
Imagem | Publicado em por | Marcado com | Deixe um comentário

PARA SER INTEIRO

Para ser inteira eu honro minha criança que gosta de brincar, de tomar sorvete e pular na piscina e que é lúdica.

Para ser inteira eu deixo minha jovem porra louca, que gosta de uns bons drinks, que é livre e sabe dizer não, que é espontânea e tem leveza no coração, estar presente e atuante para trabalhar, ganhar dinheiro com prazer e diversão.

Para ser inteira eu deixo minha mulher sedutora e amante da vida se expressar, se relacionar com os homens e dizer sim quando sentir que quer viver aquela aventura e dizer não quando a relação já não trouxer mais troca. Que pode querer ficar apenas uma noite com um homem por prazer ou ficar 20 anos por prazer e amor.

Para ser inteira, eu honro e respeito à mulher madura, segura, firme, livre, espontânea e sábia que vive em mim.

Para ser inteira eu honro e dou voz para a mulher sábia e velha que habita em mim, que já viveu dores e prazeres, que reconhece que as coisas não são para sempre, que tudo tem começo, meio e fim e que tudo pode recomeçar e renascer numa nova ordem e para um novo propósito e que tudo faz parte e está sempre certo, mesmo que não seja gostoso

Para ser inteira eu integro a ranzinza que coexiste em mim, que tem momentos que é chata, é crítica, é cansada e que tem momentos que não está a fim de estar com o outro, que tem preguiça e gosta de ficar de pernas para o ar e que não quer ouvir o que o outro tem a dizer.

Para ser inteira e integra, eu reconheço e honro todas as minhas partes com defeitos e qualidades, com suas sombras e luzes, com sua ignorância e sabedoria, com sua leveza e rigidez.

Com amor e prazer eu me aproprio e afirmo que sou a criança sapeca, sou a jovem porra louca, sou a mulher sedutora, sou a mulher batalhadora e sou a velha sábia e curadora, sou yin e yang.

Com todos esses erros e acertos, eu sigo minha vida respeitando minhas raízes e minha ancestralidade e honrando todo meu passado, contemplando todo meu presente com presença e ansiando com amor o que vem pela frente para transformar e evoluir.

E com passado, presente e futuro eu sou o que sou inteira!

24/02/18 – Karina Oliveira

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , | Deixe um comentário

Significado pessoal da Quadratura Netuno em Sagitário e Lua em Peixes

Significado pessoal da Quadratura Netuno em sagitário (casa 5) com Lua em Peixes (casa 8)

É viver a vida através da alma

É o encontro com o passado sofrido e traumático para que o perdão se manifeste e seu eu inferior se cure

É o encontro que liberta para toda eternidade sua parte negativa e sombria que se uniu ao outro para curar-se

É sentir no corpo físico as dores da alma

É ver visivelmente no espelho o desencaixe da alma com o corpo

É reconhecer através do outro que o que você fala e faz não é o mesmo que seu campo energético mostra

É perceber o quanto de ilusão e pontos cegos vivem dentro de si mesmo

É ouvir uma palestra e poder, sem julgamento, compreender que as palavras bonitas e performáticas, que o outro fala, advém de um intelecto admirável, mas que incomoda e não penetra na alma porque não são palavras ditas com o coração e não corresponde ao que  energia está sinalizando fortemente

É poder ouvir o outro através do coração e sentir as palavras de um discurso com a alma e permitir que a emoção e os sentimentos sejam expressados por  lágrimas que escorrem involuntariamente pelo rosto que demostra profunda alegria em sentir tudo aquilo

É dar passos invisíveis que elevam seu progresso como alma e permitem avançar na jornada da vida

É viver a tormenta de uma parceria reconhecendo no outro as suas próprias limitações e defeitos

É reconhecer através do outro a sua própria arrogância que existe apenas para esconder sua profunda baixa autoestima que não era vista e tampouco acolhida

É permitir olhar a dor e os temas sofridos através do lúdico, da arte e do humor

É reconhecer e perceber outras possibilidades e formatos para manifestação e execução do serviço do seu propósito

É reconhecer o quanto o seu inconsciente comanda sua vida e que por isso a vida por diversas vezes lhe pareceu sem sabor, sem graça e vazia. E que a todo momento está apenas servindo para lhe mostrar que integrar o eu inferior inconsciente e o eu superior pode proporcionar uma vida com propósito e realização

É reconhecer o quanto se complicou a vida e gerou tantos problemas desnecessários e que esses existem somente para que o ego possa se sentir importante, útil, criativo e herói

É reconhecer o quanto a vida é simples se permitirmos vivermos em união com o todo, reconhecendo dentro de cada um o seu potencial em servir a si e ao todo com igualdade de direitos e obrigações

É poder tomar conhecimento que o corpo é o útero que gesta a alma que nascerá de parto natural ao morrer

É aprender que a vida é apenas um processo de gestação para que a alma possa nascer ainda mais saudável ao sair do corpo.

É permitir estar no vazio, sem atividades e sem ninguém para que novos encontros e possibilidades se manifestem em decorrência da intenção da alma

É abrir espaço para ouvir e acolher, como aprendiz e mestre ao mesmo tempo, aquele que um dia foi seu mestre e que neste momento está como aprendiz do seu aprendiz, que hoje pode também ser mestre de si mesmo a serviço do outro

É ver que tudo que você fez e buscou, de diferente para se autoconhecer, fazem na verdade parte da mesma egrégora e que são apenas peças do grande quebra cabeça universal

É sentir visceralmente que aquilo que mais te incomoda no outro apenas existe porque você não reconhece e não acolhe seu maior e principal ponto de transformação

É dar-se conta que o outro assume o controle e comando da situação porque você não assume sua força e seu potencial e só por isso a dinâmica de controlador e controlado atua alternada e fortemente

É se apropriar do potencial da sua força e energia de sustentação e que essa enquanto estiver servindo somente ao outro irá esgotar sua vitalidade e que isso apenas acontece porque você não toma para si a grandeza do seu potencial que vive abafado e sufocado

É reconhecer que sua energia é uma usina de fogo gigante e que durante décadas serviu para destruir e que seu real e efetivo propósito é transformar e regenerar

É tomar ciência que o mesmo fogo que destrói pode ser o fogo que transforma, constrói e aquece

É aprender a sustentar a dor e o vazio para que grandes transformações possam acontecer e que tudo que você intenciona, através do coração, chega até você sincronicamente

É reconhecer que estamos nos grupos e com os outros apenas para mostrar e compartilhar o quanto sabemos aquilo que não sentimos. E que a alma busca no pertencimento dentro de um grupo a perceber o que o outro sente para, a partir deste lugar, aprender

É reconhecer que todo e qualquer passo dado, mesmo que invisível, são movimentos necessários e essenciais dentro desta grande constelação sistêmica que é a vida na terra

É tomar ciência que amar não é um sentimento a ser expresso, é sim uma virtude a ser manifestada a serviço do outro e de si mesmo.

É poder dizer que tudo isso que foi escrito não veio de conclusões e resumos de livros e posts bonitos que foram lidos, são sínteses pautadas em todas as situações e experiências que foram vividas. E que estão traduzidas em palavras tudo o que foi visto, vivido, experienciado, observado e sentido neste último mês.

Karina Oliveira

Imagem | Publicado em por | Marcado com , | Deixe um comentário

CHAKRA BALANCE ALQUÍMICO

Razão sem intuição é o mesmo que um pássaro sem asas. Ao agir puramente com base na razão e no raciocínio você se torna uma máquina, e ao agir apenas com base nos sentimentos e no instinto você se torna um animal. A intuição une pensamento e sentimento, raciocínio e instinto. Ela nos aproxima daquilo que nos define como seres humanos” Trecho do livro Propósito do Sri Prem Baba

Ao ler o livro propósito muitas fichas caíram para mim e foi neste trecho especificamente que fiquei alguns pares de dias refletindo e meditando sobre isso e como poderia introduzir a profundidade deste conteúdo no meu dia a dia e na prática do meu trabalho como alquimista e terapeuta integrativa.

De posse de todo conteúdo e todas as ferramentas que já aprendi em milhares de curso e vivencias que já participei ao longo desta minha jornada como buscadora, surgiu este tratamento bem simples: CHAKRA BALANCE ALQUÍMICO que desenvolvi e que engloba algumas técnicas que utilizo nos meus atendimentos, que são leitura de aura, experiência somática/corporal, florais alquímicos e óleos essências.

Ao colocar em prática com alguns pacientes os resultados em poucas semanas foram incríveis, a cada semana era trazido novos insights, conteúdos, aprendizados e novas perspectivas, uma processo de cura muito lindo de ver e acompanhar.

Este tratamento tem como objetivo fazer uma limpeza completa no seu campo áurico e alinhamentos de todos os seus chakras, buscando a integração dos corpos físico, emocional, mental e espiritual. Possibilitando a vivência desta experiência em seu corpo e com você mesmo fazendo esta cura, integrando assim sua intuição com sua razão, seus instintos, seus pensamentos e sentimentos.

Tratamento de 7 semanas em que cada semana trabalharemos um chakra, utilizando como ferramentas: leitura de aura, vivência sensorial; óleo essencial e floral alquímico.

Uma jornada profunda e curativa que todos merecem experimentar!

Agende seu horário e mergulhe neste jornada alquímica!

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , | Deixe um comentário

8 resoluções criativas para 2018

Matéria muito interessante sobre resoluções criativas que podemos adotar para este ano que inicia. Quer resultados diferentes se desafie com práticas diferentes.

1. Escolha uma pessoa com quem você não concorda e leve-a para almoçar

2. Reserve um tempo por semana para ficar entediado

3. Busque ser rejeitado — todos os dias

4. Converse com um estranho por semana

5. Celebre suas falhas com seus amigos

6. Diga “sim” para tudo durante um mês

7. Compre frutas e vegetais “feios”, que não parecem perfeitos 

8. Assista a 10 filmes que foram escritos ou dirigidos por mulheres 

Matéria completa no link:

http://epocanegocios.globo.com/Vida/noticia/2017/12/8-resolucoes-criativas-para-2018.html

 

Imagem | Publicado em por | Deixe um comentário

Inicie o novo ano energizado!


Que tal recarregar as baterias para iniciar o ano e ter mais energia, criatividade e vontade para determinar suas metas? O floral alquímico ENERGIA estimula a vontade de entrar em ação e traz motivação. Indicado para quem está desanimado, com dificuldade em acordar pela manhã e está sem apetite sexual. Promove a circulação nas extremidades do corpo (nariz, mão e pés gelados). Traz, também, consciência e segurança para momentos de mudanças.  Ajuda em casos de cansaço nas pernas, hemorroida e outros males de má circulação. Para um tratamento mais aprofundado e individualizado, agende um horário com a alquimista Karina Oliveira.

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , | Deixe um comentário

Dica astrológica para a virada do ano – 2017/2018

A virada do ano está chegando e junto dela uma porção de expectativas e preparativos começam a emergir. Seguem algumas dicas astrológicas de como utilizar melhor a energia que esta no céu para fazer uma integração interna consciente:

Posição dos astros no momento da virada: Lua (quase cheia) em Gêmeos no Meio do Céu (MC)  Mercúrio em Sagitário na casa 3 e Júpiter em Escorpião na casa 2.

Lua no MC em Gêmeos vibra na comunicação dos sentimentos, pegar a oportunidade de dizer o que está sentindo. Abrir o coração para que as emoções possam ser transmitidas. Expressar as emoções por palavras ou gestos. Buscar a liberdade de expressão. Entender que a pessoas são diferentes uma das outras e a partir disso compreender as dualidades, usando a sensibilidade afetiva genuína para compreender e conciliar opiniões diferentes, inclusive das suas. Prestar atenção nas mudanças repentinas de humor e de sentimentos, acompanhando o movimento natural das coisas da vida, flexibilizando e se adaptando ao que se apresenta. Aproveite para contemplar a lua que estará quase cheia no céu, Desfrute!

Mercúrio em Sagitário inspira a pensar profundamente para onde queremos ir e a refletir sobre os aspectos mais profundos da sua vida. Aprofunde a comunicação. Reflita sobre seus ideais, propósitos e ideias e organize-os para colocar em prática ao longo de 2018. Desafio importante, considerar o que as outras pessoas pensam como algo que nem sempre vai contra seus interesses, e, sim, que complementa as suas ideias.

Júpiter em Escorpião aumenta a consciência de que tudo acaba. Aproveite plenamente o momento, aquilo que tem e que vos é dado. Viva intensamente o que está acontecendo sem apego! Aproveite o por do sol e o nascer dele, faça uma caminhada contemplativa. Usufrua daquilo que traz conforto psíquico e emocional. Viva cada evento, situação, cada encontro com profundidade e com consciência que daqui a pouco acaba, morre e se transforma. Viva no aqui e no agora com prazer e otimismo! Com a expansão da sexualidade aproveite para compreender o que te faz crescer com e através dela. Programe suas mudanças e não espere que o chão saia dos seus pés.

Palavras chave da virada do ano: Comunicação, sentimento, liberdade, dualidade, flexibilidade, transformação, propósito e ideais.

Tenha uma excelente virada de ano e que 2018 possa ser vivido com intensidade, alegria, liberdade e desapego!

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , , , | Deixe um comentário